Projeto Fábrica de Solos é utilizado em trabalho de conclusão do curso de Agroecologia do IFPB-Campus Picuí

Publicado em 19/07/2019 às 12:13

Projeto Fábrica de Solos é utilizado em trabalho de conclusão do curso de Agroecologia do IFPB-Campus Picuí

No dia 04 de julho, Ranieri Ferreira, secretário de Agricultura, Turismo e Meio Ambiente e Fabiana Agra, diretora do Departamento de Turismo e Meio Ambiente, representaram a Prefeitura de Picuí durante a defesa do trabalho de conclusão de curso (TCC) da graduanda Ivana Daciana, do curso de Agroecologia do IFPB-Campus Picuí, que aconteceu na Fazenda Gavião. O evento foi significativo por dois motivos: inicialmente, houve a quebra de paradigmas, no sentido de que, pela primeira vez, uma defesa de TCC foi realizada fora das dependências do IFPB; em segundo lugar, o projeto Fábrica de Solos – uma parceria da Prefeitura Municipal de Picuí e do IFPB, foi um dos componentes do TCC “Criação de um espaço pedagógico para aulas de recuperação de áreas degradadas”.

A defesa da graduanda contou com a presença, além da equipe da Prefeitura de Picuí, dos professores do IFPB-Campus Picuí Frederico Pereira, Montesquieu Vieira e Roberto Marques, além do diretor-geral do Instituto, Luciano Pacelli, que fez parte da banca examinadora, composta ainda pelos professores Francisco Fechini e Jerônimo Nóbrega.

Frederico Campos Pereira, orientador da graduanda, falou sobre o momento: “A Agroecologia nos proporciona esses momentos únicos, onde pode-se pular os muros da Instituição e aproximar-se mais da realidade do homem do campo, da caatinga e do semiárido. Tratou-se da defesa de um trabalho de conclusão do curso superior de Agroecologia, o primeiro que é realizado fora dos muros da instituição e é uma grande simbologia, pois trata-se de uma temática relativa ao semiárido, uma temática ambiental, cujos projetos que a gente desenvolve são integrados a esta temática e desencadeiam no trabalho da graduanda Ivana Darciana.  O trabalho consiste em recuperar uma área degradada de monocultivos que existiam aqui no passado, de algodão, sisal, feijão, etc., onde o solo foi arrastado, criou-se uma grande erosão (moçoroca) no local, e foi feito um planejamento para recuperar este ambiente degradado. A aluna demonstrou o passo a passo dessa recuperação, utilizando rejeitos de telha, o composto orgânico produzido pela Fábrica de Solos; o espaço que foi reconstituído transformar-se-á em uma sala de aula a céu aberto, onde os professores de conservação de solos das mais diversas culturas poderão, in loco, ver o passo-a-passo da área recuperada.

Ranieri Ferreira, secretário de Agricultura, Turismo e Meio Ambiente, também pontuou:  “Quando nós assumimos a gestão em 2017, resolvemos trabalhar a problemática da desertificação: criamos o Centro Municipal de Compostagem, e começamos a triturar os resíduos orgânicos produzidos na cidade, intervindo na diminuição dos resíduos sólidos e, ao mesmo tempo, intervir em modelo de agricultura sustentável de base agroecológica. O resultado foi imediato: em três meses nós já tínhamos produzido toneladas de solo, de material orgânico, de adubo de excelente qualidade, chamando a atenção da região, inclusive de órgãos que promovem a fiscalização de aterros sanitários e de lixões das cidades. Veio então a parceria entre a Prefeitura de Picuí e o IFPB, possibilitando uma melhor estruturação da Fábrica de Solos, instalando-a nas dependências do Instituto, transformando o projeto em um instrumento pedagógico para o curso de Agroecologia, para experimentos e fortalecemos a prática e hoje estamos com um número excepcional de produção. Inscrevemos o Projeto Fábrica de Solos no ODS Brasil, conquistamos o prêmio, quer dizer, é de extrema relevância aquilo que conseguimos trazer da teoria para a prática. E agora nós tivemos conquistas excepcionais também, quando se trata de trazer para o local do experimento uma aluna do curso de Agroecologia que, ao invés de apresentar seu TCC no auditório do IFPB, apresentou seu trabalho in loco, por intermédio de todas essas práticas que nós estamos construindo, através das parcerias institucionais e da vontade política de um gestor que se compromete a desenvolver e autorizar estas práticas. Então os resultados estão acontecendo rapidamente e estamos influenciando outras práticas relacionadas ao combate à desertificação, com a aplicação do material da Fábrica de Solos e a construção de políticas públicas adequadas à realidade da nossa região e para melhor produzir em nossa região", complementou Ranieri Ferreira.

 

Imagens
  • whatsapp-image-2019-07-05-at-17.jpeg
  • 20190704-172207.jpg
  • 20190704-172219.jpg
  • whatsapp-image-2019-07-05-at-17.jpeg
Tempo
Picuí - PB
Mín 20ºC
27º
Máx 34ºC
Parcialmente nublado

Mais Lidas